Pesquise

14.10.06

O lanche do estagiário

Estava o estagiário Pedro em uma pequena sala do escritório, reservada para que fossem ali guardados os objetos pessoais e também era ali o local do lanche.

Acabara de abrir um pacote de bolachas salgadas, dessas que vêm em três fatias emendadas, com picotes para facilitar o desmembramento das partes de cada fatia. Havia comido duas.
Para acompanhar, tomava café-com-leite, que completava com café-preto para ficar mais forte.

Nesse dia o seu chefe,Emanuel Francisco, estava mais sério do que costumava ser. Tinham eles uma boa relação,se davam bem.
Chico, como chamavam o chefe, era uma pessoa tranqüila, sem estresse, mas estava sério e compenetrado naquele dia por ter um trabalho urgente para terminar e não havia mais prazo: era para dali a algumas horas.

Pedro, sabendo disso, pensou em reduzir um pouco a tensão do seu chefe – “o ‘patrão’ é gente boa”, sempre dizia o próprio estagiário -, e resolveu levar para ele alguns biscoitos salgados, daqueles que estava lanchando.

Entrou na sala, sem bater à porta para não atrapalhar e porque Chico o dispensara há tempos de tal formalidade. Fechou a porta com igual cuidado. Andou dois passos, virou-se e parou em frente à mesa deste, à direita da porta de onde viera.

O chefe o viu, mas de tão atarefado não desviou o olhar do monitor do computador, dizendo apenas um amigável e apressado “oi”.’
Pegou, então, o estagiário, duas das crocantes bolachas, colocou-as na boca, mastigou um pouco, apenas para quebra-las e disse, demoradamente, de frente para o chefe, em alto em bom tom: “FFFffaroffFFFAA!”

A mesa, algumas folhas de anotações e documentos que estavam em cima, o teclado, bem como parte dos cabelos, das mãos e do alinhado terno do chefe ficaram cheios de farelo de bolacha, saídos diretamente da boca do estagiário.

Emanuel Francisco, sem entender o que se passara, olhou para Pedro, que estava com um semblante tranqüilo, quase sorrindo, e disse, sem raiva: “o que é isso? tu é louco?”. O chefe não parecia odioso, nem nada assim, estava estarrecido,apenas, sem compreender o que havia acontecido.
O estagiário, então...
- mais café?
- o quê?
- mais café? – perguntou a secretária, que estava ao lado de Pedro, na salinha do lanche.
- não, obrigado – respondeu o estagiário.

____
Por Marco Vicente Dotto Köhler.

4 comentários:

p. disse...

ahuauhahuahuhuaa, adorei!
viva o pedro!
beijos!

EstranhaNoParaíso disse...

Heheheh ALGUMA COISA!!!

QUE BOM QUE GOSTOU DO VÍDEO.
BIG BEAUTIFUL DAY FOR YOU MAN!
ADORO SEU SITE!

JKishin disse...

Seu chefe é muito bonzinho. Esse estagiário vive no paraíso.
Jamais ví coisa igual.
bjoks ; ** ; - )))

Cintia disse...

Hehehehhehe...
Muito bom!
Bjks