Pesquise

11.8.06

Evolução do balcão

Hoje estava fazendo meu lanche no intervalo da aula e me dei conta de algo: o mundo é bem mais engraçado do que parece, é só prestar atenção.
Assim como nas tabernas de bem antigamente, essa lanchonete fica abaixo do nível da rua e do pátio da universidade e isso me fez pensar em nossa evolução: àquela época, as pessoas se reuniam para comer e beber em bares subterrâneos... hoje em dia, também;
àquela época as pessoas sentavam em mesinhas distribuídas pelo espaço do estabelecimento... hoje em dia, também;
àquela época as pessoas saíam do serviço (pesado) e iam para uma taberna, para relaxar, encontrar amigos, companhia, e gastar o dinheirinho tão suado... hoje em dia, também.
Entre outras coisas, essas eram algumas coisas que ocorriam há alguns séculos... e hoje acontecem da, mesma forma.
Nada mudou?
O que mudou é que a luz não é mais a da vela, mas a da lâmpada; o balcão não mais é de madeira de qualidade, mas de fórmica; a bebida, servida à temperatura ambiente, hoje é (normalmente) servida gelada;
Enfim, o que evoluiu foi o balcão, que hoje em dia tem uma calculadora moderna, um aparelho conectado a um sistema de cartões de crédito.
Mas, esperem, não é só isso, não! Ah! mas não mesmo! Há outros balcões, esses nem sonhados àquela época: a) o incrível balcão onde ficam os lanches, conservados quentinhos e saborosos; b) o surpreendente balcão que mantém as bebidas frias, geladas até; c) o balcão que contém uma máquina mágica em que só é preciso apertar um botão e esperar o café sair embaixo, quente e delicioso;
Bom, basicamente são essas as mudanças. As pessoas, sim, elas também mudaram: hoje em dia elas se sentem mais humanas que àquela época. E só.
É, realmente, o mundo é bem mais engraçado do que parece ser, basta observar bem. E rir.

3 comentários:

Recheio da camisa... de força disse...

alguma coisa! (piadinha infame)

Luciana F. L. disse...

Muito legal Marquito...
Bem coisa tua mesmo sentar, na mesa da lanchonete e ficar observando essas coisas, hehehe
Beijão

juliano disse disse...

Bem coisa do Marco mesmo, é o mais cachaceiro que tem... deve ter feito isso no balcão de algum bar e ter enchido a cara de cerveja...
hehehehehe.
Mas marco, se for pensar na evolução das pessoas de tempos pra ca, iremos perceber que a evolução do homem nao é nada comparado com a dos balcões de bares, lanchonetes ou de bares.
Os homens ainda estão se matando, estão se destruindo, destruindo a natureza, poluindo o nosso ar, nossa agua, nossa terra, enfim...
a Evolução do balcão, ah, essa sim foi surpreendente comparada com a evolução do homem.

Abraço Marcolino