Pesquise

13.9.08

Cupins e desastres

Sou uma parede.
Não por dividir,
Não por ser sólido ou forte.

Sou uma parede
Por estar dividido,
por sentir um vazio oco.

Sou uma parede
corroída por cupins,
em que a beleza que se vê
é só tinta.

___
Por Marco Vicente Dotto Köhler, 2005

5 comentários:

Flavia Melissa disse...

gosh...
também sou uma parede!

Zé Gota disse...

entendi uma!!! uhullll!!!
(acho que mais por convivência que por intepretação)
flw bundoñes, play no hiram tomorrow...

JKishin disse...

Eu não sou parede não, mas acho que sou o chão, todo mundo pisa, mas ele continua ali firme prá todo mundo continuar pisando.

Fernanda S. disse...

nossa... senti um vazio gigante e semelhante. Ainda sinto. Sei do que diz.

Precisamos preencher este vazio, mas com nós mesmos, não acha?!

E que bom que vc gostou das fotos.. lindas, né?!

Beijocas

Caco disse...

Mas uma parede adentra o recinto.
Legal, o que você escreve.